30.6.09

Espetadas de peixe



Descobri há pouco tempo os filetes de peixe gato, e gostei muito desta varidade de peixe. Tem uma carne muito branquinha e é muito saboroso, prestando-se a uma grande variedade de pratos. Desta vez usei-os para fazer espetadas. Nada de muito complicado, como se quer nesta época de pré-férias, mas o resultado final foi muito saboroso.

600 gr. de peixe gato (3 filetes)
5 cebolas pequeninas
5 tomates pequeninos
1 pimento
sal, pimenta e azeite

Cortam-se os filetes em pedaços de 2x2cm, que se temperam com sal, pimenta e sumo de limão. Devem ficar a marinar durante, pelo menos, 1 hora.

Cortam-se as cebolas aos gomos, os tomates em rodelas e o pimento em quadrados.



Montam-se os espetos intercalando os pedaços de peixe com os legumes.



Regam-se as espetadas com um fio de azeite.

Colocam-se num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal (para facilitar a limpeza).



Levam-se ao forno a grelhar, na função grill, durante 20 minutos, virando-as a meio deste tempo.

Para acompanhar, um arrozinho de tomate.

24.6.09

Sopa de legumes com carne



A minha filha mais nova é uma verdadeira picuinhas para comer. Por norma, depois da sopa já não quer comer mais nada, e isso, para mim é um verdadeiro stress.

Por isso "inventei" esta sopa. Desta forma ela come, de uma só vez a refeição completa, composta por legumes, amidos e proteínas. Mato assim, uma série de coelhos de uma cajadada só". As refeições podem ser rápidas, como ela gosta, e eu fico tranquila porque comeu tudo o que lhe faz falta. Complementa-se a refeição com uma peça de fruta e já está.

No entanto, esta sopa fica tão boa, que todos a comemos com imenso prazer.

Começo por cozer um pedaço de carne na panela, em água temperada com sal. O tipo de carne utilizada vai variando, umas vezes uso borrego, outras vitela branca, vaca ou porco. Desta vez usei um pedaço de entrecosto.



Enquanto a carne vai cozendo, corto em pedaços pequeninos os legumes. Aqui usei duas cenouras, dois alhos franceses, uma cabeça de nabo, uma batata, dois tomates maduros, uma courgete e uma cebola.

Depois de cortados, deitam-se os legumes para a panela onde a carne está a cozer.



Cozinha-se até os legumes estarem macios. A seguir tira-se a carne da panela e desfia-se.



Com a varinha mágica passa-se um pouco a sopa, mas não muito, deixando-se a maior parte dos legumes inteira.

A seguir junta-se à panela a carne desfiada, algumas folhas de couve lombarda cortadas



e uma mão cheia de massa cotovelos



Quando a massa estiver cozida, desliga-se o lume e junta-se um molho grande de coentros picados.

A sopa fica pronta.

23.6.09

Sopa de tomate



Adoro esta versão de sopa de tomate do Everiday Food. Introduzi-lhe umas pequenas alterações e agora já é uma das nossas preferidas.

Ingredientes:

1 lata grande de tomate pelado
1 cebola média
1 colher de sopa de pasta de tomate
2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de farinha
2 medidas (da lata) de água
1 cubo Knorr de galinha
Orégãos
Sal e pimenta

Aloura-se a cebola picada e o molho de orégãos (prefiro frescos) no azeite quente.



Quando a cebola estiver lourinha junta-se a farinha e a pasta de tomate. Cozinha-se durante 1 minuto. Junta-se depois o conteúdo da lata de tomate, que se desfaz com a colher, a água, o caldo knorr e o sal e a pimenta. Deixa-se levantar fervura, a seguir reduz-se o lume e cozinha-se durante 30 minutos.



No final, quem gostar deve passar a sopa com a varinha mágica. Eu prefiro comê-la sem ser passada.

Serve-se com ovos escalfados e fatias de pão caseiro. Às vezes, em vez dos ovos, gosto de lhe juntar um queijinho de cabra em pedaços. Fica uma delícia.

22.6.09

Bolo de banana e ananás



Esta receita vem no livro "Culinária Saudável e Divertida Para Crianças"(Editora Civilização) que ofereci há uns dias à minha filha mais velha (9 anos). Como ela também já tem o bichinho dos "tachos" e é um excelente garfo, adorou a prenda e para o estrear nada melhor do que um bolinho. Como tínhamos algumas bananas muito maduras e também umas rodelas de ananás desidratado na despensa, esta receita veio mesmo a calhar.

A descrição que vem no livro não engana, este bolo é realmente o "bolo de fruta mais saboroso, rico e húmido que há..."



Ingredientes:
• 125 gr. de manteiga sem sal em pedaços (mais alguma para barrar)
• 5 bananas pequenas sem casca (+-450 gr)
• 75 gr. de ananás seco
• 175 gr. de farinha branca (usei 225 gr)
• 50 gr. de farinha integral (não usei)
• 1 colher de chá de fermento
• 1 pitada de sal
• 125 gr. de açúcar branco
• 2 ovos grandes
• 50 gr. de nozes picadas (não usei)

Pré aquecer o forno a 180º.

Untar uma forma de bolo inglês com manteiga. Cortar uma tira de papel vegetal à medida do fundo da forma e forrá-la.

Cortar o ananás em pedaços pequeninos e reservar.



Esmagar as bananas e reservar.



Peneirar a farinha, o fermento e o sal para uma tigela. Juntar a manteiga aos pedacinhos e misturar com a ponta dos dedos até formar um crumble.



Numa tigela à parte bater ligeiramente os dois ovos.

Na taça da massa deitar os ovos, o açúcar, as bananas e o ananás. Envolver tudo com a colher de pau, sem bater.



Deitar a massa na forma. Alisar a superfície e cobrir com as nozes picadas (não tinha, por isso não pus).

Levar ao forno durante 50 minutos.

Retirar do forno e colocar numa rede a arrefecer durante 10 minutos. Depois de arrefecido desenformar, retirar cuidadosamente a folha de papel vegetal do fundo e servir.

18.6.09

Pãezinhos recheados



Encontrei esta receita no blog da Luísa Alexandra, que por sua vez se inspirou no blog da Gasparzinha e achei que estes pãezinhos eram o ideal para um lanchinho especial. Não me enganei, ficaram muito saborosos e macios e a massa rende bastante. Recheei uns com queijo e fiambre e outros com doce de frutos silvestres (estes foram os meus preferidos). Da próxima vez experimento com Nutella, yum, yum.

Ingredientes:
115 gr. de leite
90 gr. de água
70 gr. de açúcar
25 gr. de fermento fresco de padeiro (eu usei um cubo de fermento fresco do Modelo)
70 gr. de margarina)
1/2 colher de chá de sal
450 gr. de farinha
Recheio a gosto: queijo e fiambre picadinho e compota de frutos silvestres

Colocar no copo da Bimby o leite, a água, o açúcar, a margarina e o fermento. Programar 2 min., temp. 37º, vel. 2. Juntar a farinha e o sal e programar mais 15 seg., vel. 5 e a seguir 2 min. em vel. espiga.
Deixar a massa a levedar num alguidar coberto (a Luísa Alexandra aqui sugere que se tape tudo com uma mantinha quente, mas com o calor que tem feito não acho necessário). Deixar a levedar durante 30 minutos.

Colocar a massa numa superfície enfarinhada e divida-la em duas partes.

Estender a massa e com um prato cortar um círculo, com a ajuda de um prato.

A seguir corta-se o círculo em 8 triângulos (tipo pizza), colocando-se um pouco do recheio escolhido na parte mais larga do triângulo. A seguir dobram-se as pontas laterais para dentro e enrolam-se, esticando-se a ponta.

Parece complicado, mas não é, os passo-a-passo estão aqui e aqui.

Forra-se um tabuleiro com papel vegetal ou folha de silicone, aonde se colocam os rolinhos, pincelados com ovo batido com um pouco de leite e leva-se ao forno pré-aquecido a 190º até estarem douradinhos



O primeiro tabuleiro acabadinho de sair do forno. Deliciosos.

17.6.09

Feijão Verde à Portuguesa


Ultimamente o meu frigorífico tem estado literalmente a abarrotar de feijão verde que me têm oferecido. Nestas alturas gosto de o preparar desta forma.

A receita é de um revista "Segredos de Cozinha" muito antiga de que já só tenho o recorte.

Ingredientes:

1 kg de feijão verde
2 batatas médias
150 gr. de chouriço
2 colheres de sopa de margarina
2 colheres de sopa de banha
3 tomates maduros
1 dente de alho
1 ramo de salsa
2 cebolas médias
sal e pimenta
1 colher de chá de vinagre

Corte as pontas aos feijões, retire o fio e parta-o à mão em pedaços de 2 cm.

Na banha derretida, refogue as cebolas picadas, o alho e o ramo de salsa picada. Junte os tomates sem pele e deixe ferver um pouco. De seguida junte os feijões, as batatas partidas em cubos pequenos, o chouriço às rodelas, o vinagre e a margarina. Tempere com sal e pimenta e deixe cozinhar em lume brando, até o feijão estar macio.



Quando estiver pronto escalfam-se um ou dois ovos por pessoa dentro do próprio feijão.



Adoro estas comidas "rústicas".

16.6.09

Licor de ginja


Hoje no trabalho uma das minhas colegas lançou-nos um desafio: aproveitar umas ginjas boas à venda num supermercado da vila, e cada uma fazer o seu próprio Licor de Ginja. Lá para Outubro ou Novembro fazemos a prova de cada um dos licores para ver qual é o melhor.

O meu já está a descansar dentro de um frasco no escuro de um armário, à espera pela farra que vai haver daqui a uns meses...

Ingredientes:

400 gr. de ginjas sem o pé
400 gr. de açúcar amarelo
1 pau de canela
4 dl de aguardente caseira

lavam-se as ginjas e deitam-se para um frasco ou garrafa de boca larga. Juntam-se os restantes ingredientes e agita-se bem. Guarda-se num local escuro e seco durante, pelo menos, três meses, agitando-se o frasco ocasionalmente.

13.6.09

Sobremesa de morango



Hoje estava a apetecer-me uma sobremesa, mas tinha de ser qualquer coisa muito rápida. Como tinha uma caixa de morangos frescos que veio no meu cabaz Prove de ontem, lembrei-me de fazer um doce que vi há tempos no Culinária Dia a Dia que passa na Sic Mulher. É muito simples de fazer, só leva três ingredientes e fica muito gostoso. Experimentem.

Ingredientes

1 caixinha de morangos
1 pacote de natas
3 colheres de sopa de açúcar

Colocam-se os morangos num copo alto e, com a varinha mágica, desfazem-se em puré.

Com as natas e o açúcar faz-se um chantilly espesso, a que se mistura depois o puré de morango, envolvendo-se delicadamente com o batedor de varas.

Serve-se fresquinho

11.6.09

Lulas à minha moda


Esta foi primeira vez que me aventurei a cozinhar uma refeição na Actifry. Até aqui tenho-a usado apenas para fritar batatas ou nuggets.

A receita é da Teleculinária e ficou muito boa. Nós gostámos muito.

Ingredientes:

600 gr. de lulas limpas (usei 2 embalagens de 440gr)
400 gr. de ervilhas
1 lata pequena de tomate pelado
2 cebolas
2 dentes de alho
2 colheres (da Actifry) de mangericão fresco picado
3 colheres (da Actifry) de azeite
1 cubo Knorr de peixe (introdução minha)
sal
pimenta

Descasque as cebolas e os dentes de alho, pique-os e deite na Actifry.

Junte as lulas, lavadas e secas, regue com o azeite, ligue e deixe cozer 10 minutos.



Junte o tomate pelado picado, o mangericão e o caldo de peixe, tempere com o sal e pimenta e deixe cozinhar mais 10 minutos.



Adicione então as ervilhas, deixe cozinhar mais 10 minutos.



Acompanhei com arroz branco.

10.6.09

Chocos grelhados


Adoro chocos, e tenho a sorte de conseguir arranjá-los acabadinhos de pescar.

Estes foram simplesmente grelhados e temperados com azeite aromatizado com alho e coentros picados. Acompanhei com batatas cozidas com pele.

Simples e delicioso. Complicar para quê?

9.6.09

Salada grega com conchas


Esta salada não tem nada de especial. É mesmo do mais simples que há, no entanto é uma das minhas preferidas. Era capaz de comer isto todos os dias sem me fartar, na boa.

Ingredientes:

Tomate chucha
Pepino
Cebola
Azeitonas pretas
Queijo fetta (ou de cabra, que foi o que usei aqui)
Massa de conchas
Azeite e vinagre a gosto
Orégãos

Coze-se a massa e escorre-se.

Numa saladeira prepara-se a salada com todos os ingredientes restantes.

Mistura-se a massa cozida e tempera-se generosamente com o azeite, vinagre, sal e os orégãos.

Deve ser refrigerada, mas se forem como eu, não vão conseguir resistir e comem-na logo.

8.6.09

Pudim para lá de bom


A Câmara Municipal de Palmela promoveu uma iniciativa excelente. Em parceria com várias Instituições de Idosos do concelho e recorrendo ao contributo de muitas idosas, e também de alguns avozinhos, dessas instituições, recolheram receitas de doces que publicaram no livro "Doces Memórias".

Já podem imaginar o resultado: um livro cheio de receitas deliciosas. Todas com a garantia de qualidade que lhes confere a idade e sabedoria culinária das suas "autoras". Muitas destas receitas fazem-me lembrar a minha infância, principalmente dos dias festivos, como por exemplo a torta de laranja, o bolo de caramelo ou os suspiros de Palmela - só de pensar fico cheia de saudades. Vou recriá-las aos poucos, e colocar aqui os registos.

Este doce é o contributo da Sra. Lurdes Gomes, de 74 anos, da A.R.P.I. de Pinhal Novo e atraiu-me, em primeiro lugar por causa do nome, e também por ser feito com leite condensado, que eu adoro. Ficou muito bom.

Ingredientes:

1 lata de leite condensado
a medida da lata de leite normal
200 gr. de palitos la reine
4 ovos
2 colheres de açúcar por cada ovo
250 gr. de natas (usei um pacote)

Junta-se o leite condensado com o leite normal e as gemas e leva-se ao lume até engrossar (fiz na bimby, 12 minutos, vel. 3, temperatura 100º).

Passam-se os palitos por café.

Deita-se uma camada de creme num pirex, seguindo-se uma camada de palitos demolhados no café.

Bata as claras em castelo, misture o açúcar, mexa e por fim adicione as natas. A este preparado juntei também alguns alperces descadados e cortados em pedaços pequeninos.

Deite este preparado por cima dos palitos.

Leve ao frigorífico durante, pelo menos 4 horas.

Desafio


Recebi, pela primeira vez, um convite para um desafio. Foi-me enviado pela Elsa e, confesso, apanhou-me completamente desprevenida. Afinal, ando por aqui há tão pouco tempo...

As regras são:
* Publicar a imagem do selo e linkar o blog que o passou.
* Escolher 5 situações da vida que mereciam ser repetidas em slowmotion e porquê.
* Passar o desafio e o selo a 12 blogs.

Agradeço então à Elsa o seu convite e deixo aqui os meus momentos.

1. Umas férias de Verão que passei na ilha do Faial, quando tinha 13 anos - foram 3 meses encantados.

1. A primeira vez que fiz uma viagem "grande" no meu primeiro carro. Tinha 18 aninhos e a carta tirada há dois dias. A viagem não foi assim tããããooo longa, apenas de Lisboa (onde sempre morei) até Palmela, mas confesso que, vista à distância, foi uma cena hilariante.

3. A minha lua de mel.

4. O último concerto dos Trovante no Pavilhão Atlântico - foi mágico.

5. Todos os momentos que passo com as minhas filhas.

Quanto a ter que retribuir este desafio, perdoem-me mas não me sinto muito há vontade para o fazer, por isso deixo o convite a quem me visitar e que o queira aproveitar.

7.6.09

Doce de Alperce



Durante a semana passada ofereceram-nos imensos alperces. Como não gostamos de desperdiçar, fui à procura de uma receita de doce de alperce e encontrei uma no blogue cinco quartos de laranja que me pareceu perfeita. Não me enganei, o doce ficou delicioso. Esta noite, o nosso jantar foi sopa, seguida de doce com Requeijão de Seia. Estava divinal - nem nos lembrámos de tirar uma foto.



Ingredientes:
1 Kg de alperces, bem lavados, sem caroço e cortados em pedaços pequeninos
750 gr. de açúcar amarelo

Misturam-se bem os alperces com o açúcar, deixando-se a macerar durante 24 horas.
No dia seguinte, coloca-se esta mistura na Bimby, programando-se 35 minutos, temperatura 100º, velocidade 3.

No final do tempo como achei que o doce ainda estava muito líquido, programei mais 15 minutos, temperatura Varoma, velocidade 3.
Desta vez ficou perfeito.



Para aproveitar os restantes alperces, lavei-os muito bem, retirei-lhes os caroços e congelei-os numa gaveta da arca em camadas separadas com papel vegetal. Depois de congelados separei-os em vários sacos herméticos. Desta forma vou poder aproveitá-los para fazer sumos ou batidos. Desta forma nada se perde.



Fiz o mesmo com uma caixa de morangos: